+ Direito da Informática

Blogue complementar ao Direito na Sociedade da Informação LEFIS

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

 

"Microsoft e Governo querem ensinar informática a um milhão de portugueses"

"O fundador da Microsoft, Bill Gates, e o primeiro-ministro português, José Sócrates, vão hoje anunciar uma série de parcerias entre o Governo e a multinacional americana ligadas ao Plano Tecnológico do Executivo. Mas um desses projectos já foi revelado ontem, numa conferência organizada pela Microsoft em Lisboa: o gigante do software e o Governo vão associar-se para dar formação em informática a um milhão de portugueses nos próximos cinco anos.
Essa formação engloba-se num programa europeu patrocinado pela Microsoft, que visa dar 'competências para a empregabilidade' a 20 milhões de europeus até 2010. Portugal será pioneiro - assim que os conteúdos do programa da Microsoft estejam 'localizados' (isto é, traduzidos para português), o projecto poderá avançar, e isso deverá acontecer em Julho, disse ao PÚBLICO Mark East, director para a educação da Microsoft europeia.
O programa Competências do Século XXI será de livre acesso e gratuito para todos os cidadãos. Será uma formação de literacia digital 'a um nível muito básico'.
'Irá consistir em cinco módulos, com temas como a segurança na Internet ou como funciona um PC. Haverá um sexto nível, que consiste num exame, que dá acesso a um certificado que [o formando] pode depois apresentar a um empregador', acrescentou East.
O programa é uma parceria entre a firma americana e os ministérios do Trabalho e da Educação. O papel da Microsoft será 'oferecer programas do projecto, currículo, material, dar formação aos formadores', afirmou João Paulo Girbal, director-geral da Microsoft portuguesa. Girbal comparou este projecto de 'alfabetização digital' aos programas de alfabetização do pós-25 de Abril.
O objectivo é formar até 2010 um milhão de portugueses; entre eles, disse o ministro da Administração Interna, António Costa, 50 mil agentes da PSP, da GNR e do SEF.
Este projecto faz parte dos esforços do Governo para 'reduzir os custos de contexto' da economia portuguesa. 'Deixámos de poder competir com base nos salários [baixos]; a base agora tem de ser a tecnologia, e isso implica um grande salto', disse o ministro, acrescentando que esta parceria não implica que haja 'nenhum tipo de exclusivo' da administração pública com a Microsoft.
O que é a que a firma de Bill Gates tem então a ganhar com este programa (que, a nível europeu, representará um investimento de 60 milhões de euros)? João Paulo Girbal respondeu com uma analogia. Se a Microsoft fabricasse carros 'e só houvesse dez pessoas em Portugal com carta de condução', a firma não faria grande negócio. Ao aumentar o número de portugueses com conhecimentos das tecnologias de informação, a Microsoft está a aumentar o seu mercado.
'O nosso sucesso está ligado ao número de pessoas que podem aceder às nossas tecnologias', disse Girbal.
Onde é que vão ser formados um milhão de portugueses? 'Por exemplo, a Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação [FDTI] tem 200 centros equipados em todo o país. E todas as escolas secundárias têm salas TIC [tecnologias de informação e comunicação]', responde o director-geral da Microsoft portuguesa.

Aprender pela Internet
Outra opção é aceder ao conteúdos do programa pela Internet, disse Mark East. Essa será uma opção particularmente viável para um dos grupos-alvo: os mais idosos, que 'podem sentir-se nervosos de [receber formação] num ambiente público, com os vizinhos a olhar - para alguns será mais fácil [aprender] em casa'.
O anúncio do programa Competências do Século XXI foi feito pelo presidente da divisão internacional da Microsoft, Jean-Philippe Courtois, na abertura do Government Leaders Forum (GLF) da Microsoft em Lisboa. Esta conferência, que se realizou em 2004 em Roma e em 2005 em Praga, reúne executivos da Microsoft e agentes governamentais de toda a Europa.
O tema geral da conferência é 'impulsionar a competitividade global através da inovação local'; ontem falaram no GLF o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, vários membros do Governo português e um painel de eurodeputados, entre outros.
O GLF conclui-se hoje, com intervenções de Gates e Sócrates. Nesta visita a Portugal, o fundador da Microsoft também falou num seminário organizado pelo Governo, e foi condecorado pelo Presidente da República; amanhã, Gates irá também dar uma 'aula de tecnologia' a um grupo de crianças no Pavilhão do Conhecimento." (Pedro Ribeiro - Público, 01/02/2006)

Comments: Enviar um comentário



<< Home

Archives

Abril 2005   Maio 2005   Junho 2005   Julho 2005   Agosto 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Agosto 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?